Jornal dia
Seu jornal de notícias

Saiba como se manter em dia com seu DAS-MEI! Não atrase o pagamento!

0

Na tessitura da economia brasileira, o Microempreendedor Individual (MEI) emerge como figura central, fomentando não apenas o empreendedorismo, mas também a inclusão social e econômica em distintos setores.

Este segmento, que representa uma parcela significativa dos negócios ativos no país, enfrenta diariamente o desafio de conciliar o desenvolvimento de suas atividades com a observância das obrigações legais impostas pelo regime tributário nacional.

Entre as responsabilidades do MEI, destaca-se a regularidade no pagamento do Documento de Arrecadação do Simples Nacional para o MEI (DAS-MEI), uma ferramenta concebida para simplificar o recolhimento de impostos e contribuições, consolidando-os em uma única guia de pagamento.

Esta prática não apenas assegura o cumprimento legal, mas serve como ponte para o acesso a benefícios fundamentais, tais como aposentadoria, auxílio-doença e licença-maternidade.

Como o DAS-MEI Fortalece o microempreendedor individual?

Introduzido com o intuito de descomplicar a vida do microempreendedor, o DAS-MEI é um componente estratégico para a saúde financeira e compliance do MEI.

Ao disponibilizar um mecanismo integrado para o pagamento de tributos, facilita a gestão financeira do microempreendedor, que, mediante uma taxa mensal ajustada ao salário mínimo e de acordo com a área de atuação, pode manter sua situação regularizada junto aos órgãos fiscais.

Saiba como se manter em dia com seu DAS-MEI! Não atrase o pagamento!
Saiba como se manter em dia com seu DAS-MEI! Não atrase o pagamento!

Desde fevereiro de 2024, o valor do DAS-MEI sofreu um reajuste, situando-se entre R$ 71,60 e R$ 76,60. Tal medida reflete a necessidade de ajuste à realidade econômica, garantindo que o MEI permaneça uma figura central no desenvolvimento empresarial brasileiro.

Leia mais: Bolsa do Povo: saiba como se cadastra no auxílio de R$ 540!

Como emitir o boleto MEI?

A eficiência no pagamento do DAS-MEI é fundamental para evitar transtornos legais e financeiros. Para tal, o microempreendedor dispõe de diversas plataformas para a emissão do documento, como o Portal do Empreendedor, aplicativos específicos da Receita Federal e do Sebrae, ampliando as possibilidades de acesso e gestão.

A flexibilidade se estende às formas de pagamento, que podem ser realizadas em agências bancárias, lotéricas, via aplicativos de banco e Pix, e até opções de débito automático oferecido por algumas instituições financeiras.

Leia mais: Bolsa Trabalho: Saiba como obter R$ 540 através do Caixa Tem!

Como abrir um MEI?

Para abrir um Microempreendedor Individual (MEI), siga estes passos:

  1. Verifique se você se enquadra nas condições do MEI: O MEI é destinado a profissionais autônomos que faturem até R$ 81.000,00 por ano e exerçam atividades permitidas pela categoria.
  2. Acesse o Portal do Empreendedor: Visite o site oficial do Portal do Empreendedor (www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor) e clique em “Formalize-se”.
  3. Informe seus dados pessoais: Preencha o formulário com seus dados pessoais, como CPF, nome completo, data de nascimento, número do título de eleitor, entre outros.
  4. Escolha a atividade econômica: Selecione a atividade econômica que você pretende exercer como MEI. Verifique se ela está na lista das permitidas para essa categoria.
  5. Informe o endereço comercial: Indique o endereço onde você desenvolverá suas atividades como MEI. Pode ser o endereço residencial, desde que não haja restrições legais.
  6. Declare a situação do imóvel: Informe se o imóvel é próprio, alugado ou cedido.
  7. Conclua o cadastro: Após preencher todas as informações solicitadas, revise os dados e conclua o cadastro.
  8. Emita o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI): Após o cadastro, você receberá o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), que é o comprovante de que você está formalizado como MEI.
  9. Pague os impostos: Como MEI, você pagará um valor fixo mensal, que engloba os tributos obrigatórios. Esse valor é atualizado anualmente e deve ser pago através do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Pronto! Após esses passos, você estará formalizado como Microempreendedor Individual e poderá exercer suas atividades de forma legalizada.

Implicações da Inadimplência do DAS-MEI

O descumprimento do pagamento mensal do DAS-MEI, mesmo em meses de inatividade operacional, pode catalizar uma série de adversidades para o microempreendedor.

Dentre estas, a aplicação de multas, a inserção em cadastros de devedores, e a possibilidade de ações judiciais emergem como complicadores severos, comprometendo não somente o acesso a benefícios previdenciários, mas também a obtenção de crédito e a permanência no regime do Simples Nacional.

Assim, além de evidenciar a importância do cumprimento das obrigações tributárias para a viabilidade do negócio MEI, este panorama reforça o papel crucial do DAS-MEI como sustentáculo para a manutenção da regularidade empresarial e preservação dos direitos previdenciários.

Conclui-se, portanto, que a gestão atenta e proativa das obrigações, particularmente o pagamento do DAS-MEI, é inerente ao sucesso e estabilidade do microempreendedor individual, destacando-se como um vetor de segurança jurídica e financeira no cenário empresarial brasileiro.

O que é o simples nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário simplificado criado para facilitar o recolhimento de impostos por parte das micro e pequenas empresas no Brasil. Ele unifica o pagamento de diversos tributos em uma única guia, o que reduz a burocracia e os custos para as empresas.

O Microempreendedor Individual (MEI) é uma categoria empresarial criada para formalizar trabalhadores autônomos, artesãos, costureiras, entre outros, que faturem até um determinado limite por ano. O MEI pode optar pelo Simples Nacional como forma de recolhimento de impostos, o que simplifica sua vida tributária.

Para o MEI, o recolhimento de tributos é feito por meio do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que é uma guia única que engloba os impostos devidos, como o INSS (Contribuição Previdenciária), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e ISS (Imposto sobre Serviços), caso a atividade seja prestadora de serviços.

Dessa forma, o Simples Nacional para o MEI é uma forma simplificada e vantajosa de recolher impostos, especialmente para quem está iniciando um pequeno negócio e deseja evitar a complexidade tributária.

Como acessar o portal do Empreendedor?

Para acessar o Portal do Empreendedor, onde é possível realizar diversas atividades relacionadas ao registro e gerenciamento de empresas como MEI (Microempreendedor Individual), siga os passos abaixo:

  1. Acesse o site oficial do Portal do Empreendedor, através do seguinte endereço: www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor.
  2. Na página inicial do site, você encontrará diversas opções de serviços disponíveis para os empreendedores. Para acessar serviços específicos, você pode utilizar o menu localizado na parte superior da página, onde encontrará opções como “Formalize-se”, “Alterar Dados”, “Imprimir DAS”, entre outros.
  3. Se você é um Microempreendedor Individual (MEI) e deseja se formalizar, clique na opção “Formalize-se” e siga as instruções para realizar o registro da sua empresa.
  4. Caso você já seja um MEI e deseje acessar serviços como a emissão do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), alterar seus dados cadastrais ou realizar outras atividades relacionadas à sua empresa, utilize as opções disponíveis no menu principal.
  5. Se necessário, crie um cadastro ou faça login utilizando seu CPF e senha cadastrados anteriormente.
  6. Após acessar o sistema, você terá acesso às funcionalidades disponíveis e poderá realizar as atividades necessárias para gerenciar o seu negócio como Microempreendedor Individual.

Lembrando que o Portal do Empreendedor é uma plataforma oficial do governo brasileiro e oferece diversos serviços e informações importantes para os empreendedores individuais.