Jornal dia
Seu jornal de notícias

Serasa ‘Perdoa’ Dívidas após 5 Anos: Saiba Como Limpar seu Nome

0

O Serasa, um dos maiores órgãos de proteção ao crédito do Brasil, acaba de anunciar uma medida que tem o potencial de beneficiar milhões de brasileiros. Segundo comunicado, consumidores com dívidas vencidas há mais de 5 anos poderão ter seus débitos “anulados”, facilitando assim sair da inadimplência.

No entanto, é importante esclarecer que o prazo de cinco anos não significa necessariamente que a dívida deixa de existir, mas sim que, após esse período, a empresa credora perde o direito de cobrar judicialmente o débito e o nome do consumidor deixa de constar na lista dos órgãos de proteção ao crédito.

Leia mais: LIMPE seu NOME e saiba o que acontece com suas DÍVIDAS no SERASA após cinco anos! VEJA!

Existem outras alternativas além do Serasa?

Serasa 'Perdoa' Dívidas após 5 Anos: Saiba Como Limpar seu Nome
Serasa ‘Perdoa’ Dívidas após 5 Anos: Saiba Como Limpar seu Nome

Se por acaso, o consumidor não conseguir ter a sua dívida perdoada, existem ainda outras alternativas. Uma delas é a renegociação do valor devido por meio de programas como o Desenrola Brasil. O programa, que teve o número de parcerias ampliado recentemente com a adesão da Serasa, melhorou as condições de renegociação para o consumidor.

Como funciona a Renegociação para inadimplentes?

Consumidores em situação de inadimplência há mais de cinco anos também podem se beneficiar da renegociação oferecida pelo Desenrola Brasil. Com a parceria, que já beneficiou cerca de 12 milhões de pessoas, é possível obter um desconto médio de 96% no valor do débito.

Leia mais: Bolsa Trabalho: Programa do Bolsa do Povo promete Auxílio Financeiro e Qualificação Profissional para Desempregados!

O que é o Desenrola Brasil, programa que trabalha com a Serasa?

O programa em conjunto com a Serasa oferece ainda outras vantagens. Dívidas negativadas de 2019 a 31 de dezembro de 2022, no valor de até R$ 20 mil, podem ser parceladas em até 60 vezes com uma taxa de juros mensal de 1,99%. O intuito é impulsionar a economia e facilitar o retorno do consumidor ao mercado de crédito.