Jornal dia
Seu jornal de notícias

CONFIRMADO! Salário Mínimo é Maior Que O Esperado!

0

A perspectiva de que o salário mínimo para o próximo ano seja de R$ 1.421 tem gerado grande expectativa entre os trabalhadores brasileiros. Se confirmada, essa previsão indicará um acréscimo de 7,65% em comparação ao atual piso salarial de R$ 1.320. Em 2023, o salário mínimo já recebeu dois aumentos – um em janeiro, quando passou a R$ 1.302, e o outro em maio, atingindo o valor vigente.

Destaca-se que o valor total do salário mínimo nem sempre é recebido integralmente por todos os trabalhadores. Isso porque o recebimento total ou parcial depende da quantidade de meses que foram trabalhados no ano base. A lógica é que o valor do salário mínimo é dividido pela quantidade de meses trabalhados, resultando no valor médio de R$ 118,66 por cada mês efetivamente trabalhado.

Como será definido o novo valor do salário mínimo?

Novidades do Salário Mínimo em 2023 (Fonte/Edição: JornalDia).
Novidades do Salário Mínimo em 2023 (Fonte/Edição: JornalDia).

A probabilidade de elevação do piso salarial foi lançada por meio de uma publicação na Folha de S. Paulo, que buscou informações junto a fontes do governo federal. Nele está embutido tanto o índice de reajuste da inflação projetada como a variação do Produto Interno Bruto (PIB) dos últimos dois anos, que fechou o último ano na marca dos 2,9%. Entretanto, a definição concreta do valor do salário mínimo para o próximo ano aguarda ainda a sanção presidencial, esperada para dezembro de 2023.

Quem tem direito ao benefício do PIS/Pasep?

Já o abono salarial denominado de PIS/Pasep continuará a ser pago pela Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, duas das maiores instituições bancárias do país. Contudo, é importante destacar que os valores serão distribuídos apenas para os trabalhadores que cumpram determinados requisitos, tais como:

  • Ter trabalhado por, no mínimo, 30 dias no ano de 2022, com carteira assinada por empresa;
  • Ter renda mensal de até dois salários mínimos durante o ano de 2022;
  • Estar inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos;
  • Ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).